sábado, 30 de abril de 2011

Átimo



Quando poderei ter o que preciso por inteiro?

Não apenas um floco que cai solitário
Não apenas uma lembrança
Não apenas uma fatia
Não apenas um caco

Por que não posso ter algo por completo?

Não apenas um momento de sua atenção
Não apenas um sorriso educado
Não apenas um recado
Não apenas um lapso

Queria um mar e não apenas um grão de areia da praia

Não apenas ser mais um estranho
Não apenas uma opção
Não apenas um detalhe
Não apenas mais um

Mas não posso ter nada por inteiro!
Sequer a mim mesmo e meus desejos
Tão pouco meu pensamento focado o tempo inteiro

Não quero apenas estar, mas ser, mesmo que seja sem querer
Não quero tudo, apenas um pouco mais
Pelo menos algo completo nesse quebra cabeça,
que faça a imagem toda fazer sentido

Já me satisfaço com parte desse cubix montado,
mas está tudo embaralhado

Perdi um pedaço,
uma parte que ficava no meio do peito,
sequer me lembro o nome.

Deve estar por ai em algum lugar,
com esse algo que pode me completar...

.

Um comentário:

  1. Será que algum dia a gente encontra o pedaço que nos falta?

    Beijo

    ResponderExcluir